Poker se torna disciplina na Universidade

Imagina só ir na Universidade estudar poker, parece impossível mas não é. Na Universidade de Johns Hopkins em Maryland, EUA, um professor criou um curso gratuito de introdução á teoria e prática do poker. A iniciativa busca formar novos jogadores profissionais em apenas uma semana.

Phil Galfond decide retornar o desafio com Venividi

Outra iniciativa foi criada pelo professor americano de Ciências da Computação e Diretor Técnico do Instituto de Segurança da Informação da JHU, Avi Rubin. Ele criou um curso com mais de 500 apresentações de Powerpoint e muitas horas de vídeos em conferências para ajudar os estudantes a conhecerem mais a estratégia e os fundamentos do jogo. O curso tem 14 módulos e aborda conceitos básicos até as fases finais de uma reta em torneio. Para complementar os esforços do professor a Universidade procurou a ajuda de um profissional de poker, Steve Dannemann, também formado pela instituição. Ele é mais conhecido por ter ficado em segundo lugar no mais prestigiado evento de poker mundial,
o Main Event da WSOP, a premiação lhe rendeu a bela quantia de US$4.250.000.

ENTREVISTA: Zinhão fala sobre time de cash, estratégia e sua carreira

Mas usar o poker como ferramenta de ensino e como disciplina não é regalia das universidades americanas. Aqui no Brasil a Unicamp foi uma das instituições que seguiu o exemplo. O matemático Cristiano Torezzan
comanda uma disciplina, que atingiu a lotação máxima de 130 alunos, em que o jogo de pôquer é usado para desenvolver habilidades e competências úteis para liderança de projetos e equipes. Segundo Torezzan, o aluno/jogador tem que tomar decisões baseadas em um conjunto de informações que controla, mas existe também um conjunto de informações que não controla. “Chamamos isso de cenário de informações incompletas. O resultado de uma decisão depende da interação desses dois conjuntos.”
Fazendo uma analogia do jogo com os negócios empresariais, as cartas são um elemento aleatório, sobre os quais não há controle. Mas o jogador pode fazer cálculos probabilísticos das chances de ganhar uma rodada versus o seu custo. E isso pode dar um bom resultado se aliado a uma estratégia de tomada de decisões baseada em uma análise do padrão de comportamento dos oponentes. Como comparação, muitas decisões nas empresas são tomadas em cenários de incerteza. Ao mesmo tempo, o movimento de uma companhia no mercado muitas vezes depende também da ação que o seu concorrente faz – ou que se espera que vá fazer”. Torezzan trouxe à primeira aula André Akkari, campeão mundial em 2011, que ajudará a dar algumas aulas, e Igor Trafane, presidente da Confederação Brasileira de Texas Hold’em, a modalidade de pôquer mais praticada no mundo.

**Acompanhe as últimas novidades do Mais Poker pelo nosso Instagram: @maispoker

Comunidade do poker se une contra o Youtube

GG Poker sai á frente permitindo cavaladas pelo site

Bill Perkins oferece $1 milhão para quem acertar 90% em teste de poker

Luiz Muller fala sobre sua fase no Winter Series e conta da vez que foi banido do PS

Winamax lança série de poker “Dentro da mente de um profissional

“Isildur1” assina contrato com Pokio, novo app de poker

GGPoker oferece pacote de patrocínio de 500K, saiba como ganhar!

Fundador do Pokerstars se rende ás autoridades americanas

Fatima Moreira de Melo deixa o team Pokerstars

ENTREVISTA: Felipe Piv conta trajetória e critica política dos times de poker

Por Camila Avelar

Show More

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close