O que jogadores de poker e bilionários tem em comum

Entenda as características e mindset que jogadores de poker e gigantes do mundo dos negócios compartilham.

Afinal, o que bilionários e jogadores de poker tem em comum? Você pode estar pensando, o dinheiro é claro. Não é tão simples assim, o dinheiro é resultado mas antes disso tem muito por trás que leva ou não alguém a ser um jogador ou empresário bem sucedido. Recentemente, ao ler livros de empreendedorismo e de pessoas bem sucedidas comecei a perceber padrões de comportamento que são bem similares entre jogadores profissionais e empresários de sucesso. É o famoso mindset para o sucesso, um conjunto de características aprendidas e desenvolvidas durante a vida que levam alguém a atingir grandes feitos nas duas áreas.

O mindset para a vitória não é um presente dado no nascimento de alguns sortudos

Perceba que eu disse aprendidos durante a vida, e não usei palavras como talento, inteligência de gênio, dom ou qualquer coisa do tipo. O mindset para a vitória não é um presente dado no nascimento de alguns sortudos, logicamente alguns nascem com mais ferramentas e oportunidades para realizar esse sucesso. Quando se nasce em uma família com condições de te dar uma boa educação, suporte emocional e oportunidades claramente isso vai ter um impacto muito positivo nas suas conquistas, se você souber aproveitar. E nascimento é pura questão de sorte! Mas digo com convicção que nem todos os sortudos bem nascidos serão bem sucedidos, e que nem todos que nascem com poucas oportunidade serão mal sucedidos.

Existe um meio do caminho que só pode ser feito pelo próprio indivíduo.
É necessário a escolha de vencer, e pagar o preço para se alcançar aquilo que deseja. Não é fácil ser um jogador profissional, mais difícil ainda é se tornar um bilionário e quanto maior a recompensa maior terá que ser o esforço. O que muitos deixam de considerar é o preço que se paga, para apenas vangloriar o glamour de uma vida bem sucedida. O que será que estamos aprendendo e ensinando com isso? Estamos aprendendo a ser cada vez mais focados nos resultados e não em como aprender a chegar lá. A trajetória acaba sendo colocada de lado, e não terá importância alguma até que você atinja êxito.

É necessário a escolha de vencer, e pagar o preço para se alcançar aquilo que deseja

Por não enxergarmos exatamente como essas pessoas fizeram para chegar lá, acabamos explicando isso pela sorte, pelo dom ou pelo talento. Essas 3 palavras acabam adquirindo um significado mágico de que ou você nasce
com esses presentes, ou você não tem o que é necessário para grandes feitos. Percebi em minhas leituras que somos todos aptos a suceder ou fracassar, o que diferencia isso é a abordagem que cada um decide acreditar e seguir. O mindset.

A cultura, família e grupo que se convide também desempenham um papel fundamental no resultado. Mas vamos focar aqui no que se pode fazer, que não dependa tantos dos fatores externos. Abaixo gostaria de explicar melhor alguns comportamentos que pude observar serem comuns entre bilionários e os jogadores de sucesso no poker, e não apenas entre esses mas entre todos que atingiram sucesso nas mais diversas áreas. O que essas pessoas tem em comum afinal?

Bilionários e jogadores de poker

1. Sabem o poder do conhecimento e da informação

O poker é um jogo puramente de informação, pelo menos se você quer jogar em um alto nível e competir com os melhores. Lógico que a maioria encara o jogo como uma diversão e não há nada de errado nisso, muito pelo contrário. São todas escolhas válidas e que se adaptam ao que você quer da vida. Se deve ter a clareza com o que realmente se deseja ao jogar poker, e assim, sabendo qual seu objetivo com aquilo você vai jogar um jogo justo consigo mesmo.

O tabu de que é um jogo de azar já está mais do que fora de moda e hoje, alguém que passe 20 minutos pesquisando sobre no Google saberá que isso não poderia estar mais longe da verdade

O poker no nível máximo requer conhecimento e muita informação. O tabu de que é um jogo de azar já está mais do que fora de moda e hoje, alguém que passe 20 minutos pesquisando sobre no Google saberá que isso não poderia estar mais longe da verdade. A imagem de um jogo proibido realizado no porão de uma casa cheia de homens fumando charuto e bebendo Whisky é substituída por jogadores que passam a maior parte do dia estudando gráficos, softwares, matemática, psicologia e praticando o auto controle e a resiliência. Muitos jogadores estão dando passos além e usando as mesmas metodologias e hábitos de esportistas e pessoas de alta performance.

Do tilt ao Zen: Yuri Martins compartilha os desafios que superou na carreira

Bilionários, assim como jogadores de alto nível trabalham em alta performance. Isso é definido por uma crença e compromisso constante com o desenlvolvimento pessoal, com a busca de conhecimento, e com o esforço e dedicação do tempo em aprender. A educação muda o mundo, mas antes de tudo muda o seu mundo primeiro. Quando digo educação não falo de um diploma, longe disso. Curiosamente 15% dos 1645 bilionários existentes em todo o mundo não possuem um diploma universitário (esses números correspondem a fatos de 2014, hoje em dia a lista já aumentou). Descobri isso em um livro muito interessante que li de Ricardo Geromel, o responsável por muitos anos de cobrir a sessão dos Bilionários pela Forbes.

Durante esses anos, ao conhecer, entrevistar e pesquisar a fundo a trajetória dessas pessoas Ricardo percebeu alguns padrões no mindset deles. E ao ler tudo isso pude perceber muitos desses padrões em jogadores de poker de alto nível. Voltando ao assunto do diploma, uma educação padronizada certamente não é a garantia do seu sucesso em nenhuma das duas áreas. Hoje em dia temos uma infinidade de conhecimento disponível,
muitos conteúdos são de graça. Por que então nem todos estão jogando a vida no modo high stakes?

O poker proporciona muito essa liberdade de escolha em onde conseguir as melhores informações, até porque não existe ainda Curso Superior de Jogador de Poker. Por não ter um caminho pré estabelecido as pessoas são capazes de trilhar seu próprio caminho e irem aprendendo com as experiências, as longas horas de grind, os fórums online, os amigos que conheceu nos fórums e que também jogam poker. Mas toda essa liberdade que ser um jogador de poker proporciona não cai de pára quedas, todos nos dias de hoje que conquistam grandes resultados consistentes sabem e utilizam o valor do conhecimento. Resumindo, eles sentam horas, se concentram e estudam.

Por não ter um caminho pré estabelecido os jogadores são capazes de trilhar seu próprio caminho e irem aprendendo com as experiências

2. Aprendem e valorizam o fracasso

Uma coisa que aprendi, e sigo me esforçando a aprender no poker é a cair e levantar. Quem joga sabe que antes de uma grande vitória houveram inúmeros dias de perda e frustração. Esse é o jogo, o melhor jogador é o que mais sabe como perder e aprender com isso. Ou você aprende a lidar com o fracasso na mesa ou vai ser o jogador que está constantemente reclamando
de como o baralho é injusto ou das conhecidas bad beats que leva. Ou você poderá ser um daqueles que dá show batendo na mesa com raiva a cada vez que perde. Acredite, não é esse o tipo de jogador que você quer ser.

Grandes profissionais do poker e do mundo dos negócios sabem a importância de suas falhas, eles usam isso como uma oportunidade para aprender a fazer de um modo diferente

LEIA TAMBÉM: Jogador da NBA Klay Thompson revela os excessos cometidos no poker do time

Grandes profissionais do poker e do mundo dos negócios sabem a importância de suas falhas, eles usam isso como uma oportunidade para aprender a fazer de um modo diferente. Eles aprendem a não cometer os mesmos erros. Não se deve ter medo do fracasso, deve-se ter medo de não se permitir errar. A impressão que a maioria tem é de que o resultado impressionante de um jogador de sucesso ou de um grande empreendedor se devem a fatores como talento, sorte e mais oportunidades.

O que não entendem é que a mais essencial diferença entre os que falharam e os bem sucedidos é que, quem venceu foi aquele mais tentou, ou mais falhou antes de atingir. Sucesso é a capacidade de falhar e tirar algo valioso
disso, aprender uma lição e não cometer o mesmo erro no futuro. Lidar com fracassos de uma maneira construtiva é uma das mais difíceis e duras lições que se deve aprender no caminho para o êxito na vida ou na carreira como jogador. Bilionários e jogadores de poker tentam de novo até conseguirem nada menos que vencer.

3. São seus próprios chefes

Jogadores ótimos administram bankroll (quantidade de dinheiro que tem disponível para jogar) , estabelecem metas, fazem o seu próprio horário. Cada jogador pode ser comparado com uma microempresa ou uma start up de potencial.

Os times de poker são empresas que resolveram educar e capitalizar jogadores, já que um jogador sozinho tem limitadas 24 horas para estudar e
ter resultados. Mas um time tem exponencialmente mais que isso. Eles disseminam o conhecimento dos melhores formando mais jogadores com essas habilidades, um time investe em pessoas. Assim como bilionários, jogadores de poker devem aprender essas capacidades para gerir a própria carreira ou um empreendimento de sucesso no jogo.

O mundo dos negócios e o poker tem em comum a máxima que comprova que a maioria vai falhar em chegar ao topo, você vai falhar muito antes de acertar seu “big hit” ou conquistar seu primeiro bilhão

MAIS: 4-Bet responde dúvidas sobre os times de poker e como jogar em um

Para ser um jogador bem sucedido assim como um bilionário é necessária muita disciplinada, constante busca do conhecimento e aperfeiçoamento pessoal. Autocontrole, determinação e muita resiliência. O mundo dos negócios e o poker tem em comum a máxima que comprova que a maioria vai falhar em chegar ao topo, você vai falhar muito antes de acertar seu “big hit” (maior ganho da carreira) ou conquistar seu primeiro bilhão.

O que acontece é que as vitórias são alardeadas e o fracasso não é falado e discutido abertamente. A liberdade que ser o seu próprio chefe te traz é grande, mas a responsabilidade é maior ainda. Afinal, se falhar não terá alguém para culpar. Vai precisar refletir, aceitar responsabilidade e aprender com os próprios erros. Ser o próprio chefe requer aprender um pouco de tudo, administrar bem o tempo, resgatar a motivação em momentos difíceis, controle financeiro, auto controle e determinação em fazer o próprio negócio ou a própria carreira crescer.

4. Os riscos os estimulam

No mercado de investimentos é muito falado a regra de que investimentos mais lucrativos são aqueles mais arriscados. E os investimentos seguros e conservadores apresentam menos riscos, mas o retorno sobre o montante investido também é milhares de vezes menor. Jogadores e empresários de sucesso tem o ímpeto dos aventureiros, daqueles que estão dispostos a correr grandes riscos em busca de grandes conquistas.

Jogadores e empresários de sucesso tem o ímpeto dos aventureiros, daqueles que estão dispostos a correr grandes riscos em busca de grandes conquistas

Partypoker adota sugestão de Bill Perkins para incentivar “cavaladas”

A grande maioria das pessoas tem uma aversão intensa ao risco, talvez por medo do fracasso ( fator que não deveria representar o fim do mundo, como já vimos acima, visto que apenas os que fracassaram e aprenderam foram bem sucedidos). Talvez simplesmente foram ensinadas a seguir as regras desde cedo e a não desafiar padrões impostos.

No Brasil não possuímos uma cultura do risco, ele não é bem visto e nem estimulado. O sonho da maior parte dos pais brasileiros é ver seus filhos se formarem em uma universidade particular de direito, engenharia ou medicina. Abrir seu próprio escritório ou pior ainda, ter aquele grande e seguro emprego dos sonhos, os famosos concursos. Que garantem ao felizardo uma longa e segura carreira, com dias consecutivos de trabalhos burocráticos e entediantes na frente de um computador. Mas tudo isso compensa, porque apesar de trabalhar 8 horas com algo que você não vê sentido ou que não te desperta nada além de tédio você tem uma vida segura. Tem um 13º todo ano, féria remuneradas, pode sair do escritório ás 5 em ponto, tem os finais de semana para “esquecer” do trabalho e pode sair para beber e reclamar do chefe com os amigos. Será que esse não seria o maior risco que alguém poderia correr? Viver a vida sem se orgulhar ou se apaixonar pelo que faz. Dedicar 8 horas de todos os seus dias úteis com algo que não te desperta tesão nenhum.

Não estou falando que todos os que seguiram caminhos tradicionais são infelizes profissionalmente, muitos devem gostar do que fazem. O que acho extremamente equivocado é admitir que esse é o único caminho a ser tomado, o único caminho socialmente aceitável que te diga que você é extremamente ajustado nas expectativas que criaram para você. Mas uma coisa é inegável, personalidades de sucesso não se tornaram conhecidas por seguir o que a maioria espera. Ser jogador de poker profissional não é algo que se espera de alguém desde criança, não terminar a universidade e criar uma empresa de softwares que fatura bilhões anos depois não é algo que se espera. O que esses dois pontos fora da curva tem em comum é que bilionários e jogadores de poker decidiram correr o risco de seguir um caminho desconhecido pela maioria, mas extremamente gratificante e significativo para quem alcança tal estágio.

O que esses dois pontos fora da curva tem em comum é que bilionários e jogadores de poker decidiram correr o risco de seguir um caminho desconhecido pela maioria

Mas não se engane, os dois falharam muito no caminho o que acontece é que não se falam de fracassos como parte da jornada, falam de fracassos de pessoas que não conquistaram nada. Correr riscos, assim como no mercado de investimentos pode trazer grandes recompensas, ou grandes perdas. O que vai diferenciar o resultado é a sua relação com o risco. Você aprende com ele ou se sente incapaz e incompetente com isso?

Por Camila Avelar

**Acompanhe as últimas novidades do Mais Poker pelo nosso Instagram: @maispoker

LEIA TAMBÉM: Jogadores se unem para ajudar animais e vítimas dos incêndios na Austrália

 Luiz Muller fala sobre sua fase no Winter Series e conta da vez que foi banido do PS

Toby Lewis conquista 3º título no Aussie Millions

A reviravolta no caso Ivey vs Borgata

Postle Saga: Postle foge de intimação legal

Retrospectiva 2019, o que mais deu o que falar esse ano!

“O que bilionários e jogadores de poker tem em comum”

Show More

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close